[row]

[span8]

Programa Científico


[extra_wrap custom_class=”block_4″]

cientificoOceanográfico

O plâncton está presente em todos os Oceanos do planeta e é um importante contribuinte da biodiversidade marinha, sendo a base da teia alimentar em todos os Oceanos e ambientes aquáticos. O fitoplâncton é a maior fonte de energia do Ártico, desempenhando um papel fundamental na regulação do clima, pelo facto de ser uma importante fonte de captura de carbono e por ser responsável por uma importante produção de oxigénio.

O zooplâncton constitui o recurso alimentar de base de muitos altos níveis trópicos, mas o degelo provoca cortes nos ciclos sazonais de produção e nos florescimentos de fitoplâncton. A contínua redução da calote polar tem efeitos importantes de impacto nos ecossistemas e fluxos bioquímicos, especialmente na plataforma continental. A circulação das massas de água provoca uma forte variação regional na distribuição da biomassa.

Este projeto visa um inventário coerente de alta resolução sobre o impacto da mudança global nos ecossistemas oceânicos e também formar uma nova geração de jovens cientistas, com uma perspetiva global para os ecossistemas oceânicos. As principais atividades são o estudo da estrutura, biomassa e biodiversidade de zooplâncton, para estabelecer um conjunto de dados e amostras, que servirão como uma coleção de referência para avaliar o impacto da mudança global no futuro. Medições dos perfis de temperatura e salinidade, fluorescência, luz incidente, turbidez, oxigénio dissolvido, nutrientes, matéria dissolvida e particulada e feopigmentos são formas a utilizar para caracterizar as águas. O desenvolvimento de parcerias (por exemplo: NASA) com outros países permitirá aos cientistas aumentar as bases de dados e desenvolver novos algoritmos que possam correlacionar a cor dos oceanos com os tipos de fitoplâncton  e a bioquímica oceânica.

O movimento das águas dos rios na plataforma continental Siberiana têm um impacto no fluxo das massas profundas de água quente do Atlântico e aquelas de superfície em contacto com o gelo. O conhecimento da estratificação destas águas facilitará a interpretação da transferência vertical dos nutrientes e níveis de oxigénio. Adicionalmente, medir-se-á a presença de mercúrio na água do mar, no ar e nas amostras de plâncton.

[/extra_wrap]

[/span8]

[span4]

Programas

[arrow_list]

[/arrow_list]

[/span4]

[/row]

[spacer]

 [row]

[span8]

THE SCIENTIFIC PROGRAMME


[extra_wrap custom_class=”block_4″]

cientificoOceanografic programme

Plankton is present in all oceans of the planet and being the basis of the food pyramid in all oceans and water environments, it gives an important tribute to sea biodiversity. Phytoplankton is the main energy resource of the Arctic. It plays a crucial role in climate regulation, because of its significant ability to capture carbon and to produce oxygen.

Zooplankton represents the main basic food resource of many high trophic levels, but the melting of the ice provokes breaks in the seasonal production cycles and in the proliferation of phytoplankton.
The ongoing diminishing of the polar ice cap significantly impacts the ecosystems and biochemical flows in particular on the continental platform. Water masses circulation provokes strong regional variability in biomass distribution.

This project aims at realizing a detailed and coherent inventory of the ways global change impacts on the oceanic ecosystems; it aims also at training a new generation of young scientists in order for them to develop a global perspective on oceanic ecosystems.

The main activities will be the study of the structure, biomass and biodiversity of zooplancton, to create a data base, also including samples to be used as a reference collection to assess global change effects in the future.
Measurements of temperature and salinity profiles, fluorescence, incident light, turbidity, dissolved oxygen, nutrients, dissolved material, material reduced to particles, feopigments so as to characterize the water masses. The development of partnerships (for instance: NASA) with other countries will allow scientists to enlarge the data base and to develop new algorithms to establish a relationship between the color of the ocean and the type of phytoplankton and the oceanic biochemistry.

The movement of river waters into the continental Siberian platform impacts the circulation of the deep hot water masses of the Atlantic and those at the surface in contact with ice. The knowledge of the stratification process of those waters will enable the understanding of vertical transfers of nutrients and oxygen levels. Additionally will be measured the presence of mercure in the sea water, in the air and in the plankton samples.

[/extra_wrap]

[/span8]

[span4]

Programs

[arrow_list]

[/arrow_list]

[/span4]

[/row]

[spacer]